Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Do e das.


 Das ondas de som que ouço no dia
Dos gritos que ouço da moça com medo da gia
Dos fatos que saem do rasgão do meu travesseiro
Ou do mato que nasce na beira da calçada cinzento e grosseiro

 É dos carros que param no sinal e me forçam a pedir
Da escola que só vou final de semana pra jogar bola e me divertir
E do vento frio que faz na cantina ou mesmo na esquina
Que esquenta esse pensamento dócil de quem vive nessa campina.

 Do sol morno das sete horas dos relógios alheios,
Do óleo que desse de tantos outros freios
Da garrafa pet que trago em mãos pra não sentir mais fome
Ou da ilusão que muitas pessoas fazem, mulheres e homens.

Da verdade e da mentira que me conto todos os dias,
Do romance e da poesia que nos rostos de tantas Marias
Do sol que brilha e do seu salário do dia um
É disso tudo que tenho ódio, mesmo que não tenha nem um.

Autor: Eduardo Machado

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Sim, vi

Aos ventos caídos ou outros de outono
Fazem-se tantas verdades em suas costas cobertas e com clima frio que você leu
Não se sabe de que, se de medo ou repudia.
Mas a verdade é que mexeu.
Angustia me segue assim como a inerciada tristeza
Sentindo-me tolo, ou inválido perante teus óculos transparentes.
Não estava triste, mas alegre por te ver.
Mesmo não sendo como eu queria um gosto aparente.
A todo tempo manchei minha calma
Tentando um sorriso ter
Acabei empurrando minha alma.
Definho em mais um dia sem te ter.
Não sei o que é isso
Não busco, não escolho.
Não sou, não isso.
Eu sei, eu vi... Acho que um pouco.

Autor: Eduardo Machado

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Imortalidade

Dos sonhos que vejo a imortalidade é o mais cobiçado.
E não é pra menos, viver milênios e milênios e por tudo passar atravessado.
Ver pessoas, conhecer lugares.
E não se preocupar com quais quer azares...
Realmente é bem tentador e de fato curioso pra qualquer doutor.

 Entretanto há algo a ser dito,
Vidas passam, alegrias, tristeza e vão como ao ar vai o grito.
Forte, intenso e muitas vezes autoritário.
Porém passageiro, negligente, aborrecedor e isso não é bom, pelo contrario.

 Eternidade tentadora, e viver anos com que sentimento?
Ver pessoas que amo nascer, viver e morrer isso seria causa de tormentos.
Pensar em ver seu amor partir, ver sua vida com esse seu sol extinguir.
Pode ser terrível, tal tristeza não merece nem um ser um dia sentir.

 Imortalidade... Quão tentadora e solitária deve ser
Tendo tão pouco tempo e tanto pra perceber.
Que numa vida de um ou mil anos não iria sentir

A perda de tal paixão que viria ao não esperado fim.


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Saudade tua



É a baba viscosa,
A peçonha dolorosa,
A morte ociosa,
E a paixão mais preciosa.

 É o relembrar do beijo,
O constante momento de ensejo,
Os grandes momentos de desejos,
E as grandes lembranças de teus beijos.

 À tarde tranquila,
Exaltação sem nem uma gota de tequila,
Cação que te cantei e que não valeu nem uma pila
Beijo que dilata a pupila.

 O momento de cruzar os olhares,
Coisa que pode acontecer com milhares,
E em quais quer momentos ou lugares,
Apenas tivera visões preliminares.

 Como mostrar essa verdade?
Como guardar esse desejo de te ver nesta cidade?
Como esconder esse coração que pulsa ansiedade?
Como posso controlar essa dolorosa saudade?

Autor: Eduardo Machadooo :P

Falta



Normal seria o momento em que minha vida exultaria.
De tempos em tempos buscando a calma de teus tão belos sentimentos.
De pensar como um pensar como um pensador que rebaixa o amor a mais um belo sentimento.
Tentar provar pra você, que a lua é o mínimo que posso te conceder.
Carbonizar a glória de meu ser, para ao teu lado pela eternidade viver.
Mostrar meus ferimentos ainda abertos e assim te provar meu apreço.
Deitar ao teu lado e esperar pela morte sem nem um peso.
Poderia tua foto beijar, como se tivesse numa sede inigualável na qual desesperadamente de carinho cuja todo custo procurava saciar.
Mas ao invés, disso resolvi apenas uma coisa fazer.
Entregar meu coração banhado por minhas lágrimas pra você.
Com meus erros de escrita procuro de uma forma te dizer
Meu apego só mostra a verdade de agora não poder te ver.
Escrevo, pois não existe forma no universo de declara,
Essa forma que tua paixão insistiu a me dominar
Como mais uma criança entusiasmada nos pólos de seus braços a brincar.
Logo o dia insiste a amanhecer, entretanto mais uma vez estais tão longe e a ponto de me esquecer.
Tento nesta carta com riminhas ridículas te explicar.
Que as noites ao ver suas fotos na cômoda, começo a sofrer.
E sinto vontade de ir ao seu Epitácio mesmo sem parar de chover,
Queria naquele dia, naquele momento ao seu lado está.
Quem sabe de uma forma poderia te ajudar.
Espantar a morte para os confins de tudo,
E com meus braços eu poderia salvar meu mundo.
Mas hoje estou aqui nessa mesa a beber e a chorar
Pois meu amor hoje comigo não está.
Eis que com esta carta tão trivial,
Digo de meu sentimento mais essencial.
Cujo qual considero com tanto apreço e fervor.
Falo lhe de meu amor.

Ass.: Seu querido John

Autor: Eduardo Machadooo :P

Sujo Corração



Deixe a tristeza cobrir o meu rosto, que inocência exclua meu encanto, que verdade acabe com minha razão e que minha falta com meu coração. Poderia aqui novamente dessorrir e a culpa que eu sinto te falar, mas como poderia te provar, se nem coragem de sair dessa cidade tenho pra te encontrar. Maldita seja minha prisão, que por tão pouco preço é desgastante ao meu coração. Pois bem que minha vinda queria te contar e quem sabe garota um romance entre nós rolar. Entre tanto claramente, novamente meus planos não puderam acontecer e mais uma vez o destino faz eu desencontrar você. Propriando de palavras toscas tento te esclarecer, assim podendo ter uma chance de me render. Mas a cada dia que se passa me torno mais adulto. E por conseqüência e já sem inocência me torno cada vez mais bruto, estúpido, desumano. Proporia meu coração em uma caixa de sabão pra limpo entregá-lo em tua mão, porém consumado em podridão de culpa e afeição creio que infelizmente esta noite não, poderei entregá-lo são, com medo de mais uma rejeição, e meu coração sujo de culpa em tuas mãos.

Autor: Eduardo Machadooo :P

Tarsila



Eu queria um dia ser uma abelhinha,
Pra ir até seu bracinho e te dar uma picadinha.
Eu queria um dia ser o vento,
Pra em ti assopra e em tua pele tocar a todo o momento.
Eu queria ser um gatinho,
Pra poder olhar com aqueles olhos pra você e ser acolhido com carinho.
Eu queria ser seu copo,
Pra você toda vez que sentir sede, eu saciar o teu corpo.
Eu queria ser tua Tequila,
Pra poder embriagar teu corpo e te trazer felicidade Tarsila.
Eu queria escolher quem eu sou,
Mas como não posso, fico sendo aqui o teu admirador que tanto te amou.

Autor: Eduardo Machadooo :P